25.6.16

Falhaste-te.

Desiludiste-me, não como amigo mas como pessoa. Falhaste-te. Falhaste a ti próprio com as tuas decisões sabendo desde o principio que eram escolhas erradas


Eu admirava-te. Eras aquela pessoa que me inspirava a seguir em frente mas tu estavas constantemente a olhar para trás. Aquela pessoa que afirmava que estar sozinho era muito melhor do que estar mal acompanhado e quando te viste só, escolheste mal a companhia. E o que me deixa mais triste no meio disto tudo é que perdeste todo o respeito e orgulho por ti próprio sem sequer pensar duas vezes. Falhaste a ti próprio com intenção e isso é a pior forma de falhar. Vendeste os teus ideais por companhia, trocaste a tua alma para roubares uma a seguir e tropeçaste no teu próprio pé com a intenção de cair um segundo depois.
Antes eu admirava a tua maneira de viver a vida mas hoje eu admiro-me a mim por saber viver com a solidão, por saber tirar proveito dela para mim sem lamentos. Hoje eu admiro todas as pessoas que sabem ser sozinhas, que preferem a a cama e um livro a uma noite na discoteca só porque estar sozinho não é bom. Admiro aquelas pessoas que abraçam a solidão e largam um namoro falhado com coragem, com amor próprio.
Antes eu admirava-te porque tu eras tu, com uma beleza extraordinária e cheio de amor próprio, hoje vi o teu interior e testemunhei hipocrisia. Foste hipócrita e uma desilusão.
Só queria que soubesses o quanto eu desejei que fosse mentira mas hoje já não quero saber.

Sem comentários:

Enviar um comentário