26.12.15

O Oceano em Nós - #1

1-Dezembro-2015

Encontrei-te hoje. Tinhas uma postura calma, segura de ti mesmo. Ou és forte ou a minha noção de equilíbrio está completamente estragada porque, mal nos tocamos, andei uns centímetros para trás, os meus óculos ficaram tortos por embaterem no teu peito e fiquei mentalmente perdida por segundos. Quando abri os olhos vi a tua cara preocupada seguida de um riso que tentaste esconder ao máximo. No inicio não entendi porque te estavas a rir. Tentei pensar em tudo o que estaria mal em mim naquele dia em que sai de casa à pressa, mas tudo estava tão errado, estarias tu a rir-te de quê concretamente? estava demasiado perdida ainda e depois lembrei-me - OS ÓCULOS! - ajeitei-os. Ainda a rir calmamente, perguntaste "Hey, estás bem?".
Como consegues manter a calma numa situação tão embaraçosa como esta?

...

Tiveste azar. Tens medo de gatos. Dizes que não é medo, simplesmente não gostas. - Não percebo porque teimas em afirmar que não tens medo de nada quando sabes que tenho medo de tudo. - Tiveste azar por duas razões: tenho um grande amor na minha vida; ele é um gato; Por isso já sabes, sempre que vieres a minha casa tens que dar um beijo ao meu gato e sempre que saíres
tenta levar-me contigo.
Afirmo "Tiveste azar em esbarrares comigo.", "Não, eu estive o dia todo à espera que passasses ali para esbarrar contigo." , "Estou a falar a sério. Esbarraste logo comigo, e eu estava tão feia naquela terça-feira.", "Tu és feia todas as terças-feiras, mas depois tenho todos os outros dias da semana para compensar.", "Achas-me feia às terças-feiras?" , "Acho-te feia quando estás longe de mim. Toma, trouxe-te um presente." e deste-me um beijo na testa. Um arrepio desceu pelo meu corpo abaixo quando senti os teus lábios gelados na minha testa quente.
Era uma girafa de peluche.
Tiveste azar. E eu? Eu tive sorte por aquela terça-feira, tão simples como todas as outras, com as mesmas 24 horas de sempre, ter sido o teu dia de azar.

Sem comentários:

Enviar um comentário