16.7.12

The Diary Of a Childhood


Querida Inês,
oi oi , como estás ? Eu estou super bem agora que te encontrei sabes. Antes disso, encontrei em minha casa umas fotos minha de quando tinha 4 anos, uma onde estava com a minha "turma", duas só comigo e outra com um rapazito, quem seria ele ? e porquê que só tinha uma foto com ele, será que ele era tão meu amigo assim ? fiquei curiosa, mas sei que não o vou encontrar, só sei que era do Estrenato s.joão XIII, Maio de 2002. e por baixo dessa foto estava uma foto do meu pai comigo ao colo dele, sorri, por mais estranho que pareça não chorei, mas sim, sorri. Encontrei duas cartas do meu pai nas quais eu só percebia certas palavras devido à sua letra de médico, nenhuma destas me fez vacilar e chorar. Mais no fundo da gaveta encontrei uma cara do trabalho da minha mãe que dizia "Foi com muito pesar que tomamos conhecimento do falecimento do seu Marido." uma dor no meu peito evadiu-me de tal maneira que eu, mesmo sozinha em casa, só tive tempo de colocar a mão na boca. Não queria que ninguém soubesse que eu estava a chorar, nem ele.
Mas agora, sou a pessoa mais feliz do mundo suponho. Tenho bilhetes para o concerto do meu Justin lindo e tenho-te a ti. Que mais quero ? Tenho de encontrar palavras novas para acabar estas cartas. Por agora, fica o adeus.

Sem comentários:

Enviar um comentário